José Mourinho no Benfica

No meu bar falou-se de muita coisa. Um certo dia, como tantos outros, falava-se de futebol e calhou em conversa o nome do José Mourinho. Quando comentei com um indivíduo de dezoito anos que o Mourinho tinha passado pelo Benfica, ele, estranhando o que eu dissera, corrigiu-me: o José Mourinho treinou o Porto. Expliquei-me que o Special One passou pelo Benfica antes de rumar ao norte. Nunca cheguei a saber se ficou totalmente convencido. 

A grande maioria recordará que José Mourinho foi treinador do Glorioso. O caso deu-se durante a época 2000/2001.

Jupp Heynckes, o actual treinador do Bayern de Munique, ordinariamente conhecido por “iup ainequénes” nos relatos desportivos em Portugal, foi demitido do Benfica após a quarta jornada da época 2000/2001. De recordar que este Jupp Heynckes venceu a Liga dos Campeões em 1997/1998 enquanto treinador do Real Madrid, assumindo em 1999/2000 as funções de treinador do Benfica.

Com a saída de Jupp Heynckes, Vale e Azevedo chama José Mourinho, com 37 anos, ao cargo de treinador do Benfica. O homem que trabalhara em tempos com Bobby Robson e Van Gaal estreou-se a perder contra o Boavista, que seria campeão nacional nessa época, mas rapidamente conquistou os adeptos do Benfica, dando a volta por cima e vencendo o rival Sporting, por 3 – 0, num jogo memorável. Desse jogo falaremos mais à frente. José Mourinho já demonstrava nessa altura a garra e o querer que o levaram a chegar ao patamar que hoje ocupa. Apesar disso, o Special One apenas comandaria o Benfica durante nove jornadas. Vale e Azevedo perde as eleições para Manuel Vilarinho, que prometera durante a campanha a contratação do último treinador que fora campeão na Luz: António Oliveira, o “Toni”. Mourinho sai mas a chegada do novo treinador agoiraria uma época terrível para o Benfica, que acabaria a liga em 6º lugar. Durante a época 2001/2002 José Mourinho treinou a União de Leira, terminado o campeonato na 7ª posição. Nessa época o Benfica terminaria em 4º lugar, sob o comando de Jesualdo Ferreira. Na época seguinte (2002/2003) Mourinho rumaria a norte e Camacho chegaria à Luz.

Em 2012, José Mourinho é o melhor treinador do mundo.

Quanto ao jogo supracitado, José Mourinho era o treinador do Benfica aquando da vitória sobre o Sporting, por 3 – 0, num jogo que ficou marcado pela aposta em João Tomás, que se revelava um goleador nato. Recordo-me de estar em casa, na sala, equipado a rigor. Quando o Jorge Coroado manda, descaradamente, repetir o penalti ao Van Hooijdonk, ganhei-lhe uma aversão que se o visse na rua chamar-lhe-ia todos os nomes ordinários que me viessem à cabeça. Felizmente nessa altura o homem não era meu conterrâneo, porque sei que entretanto se mudou para cá. O que não sei é se ainda mantém residência por estes lados, mas durante algum tempo morou aqui, na encosta da Serra da Estrela.

Devo aqui referir que os vizinhos do andar de cima eram sportinguistas ferranhos, tanto como eu era, e sou, Benfiquista fervoroso. Neste jogo, Mourinho pôs o Benfica a jogar e a dominar, e aquando dos três golos lembro-me de gritar como um louco e bater com a vassoura no tecto para irritar os vizinhos. Sempre sem maldade, porque o futebol deve servir para juntar pessoas à volta de um espectáculo e criar amizades, ainda que com rivalidades (saudáveis). Esta é apenas mais uma recordação, entre tantas outras, dos bons momentos que já passei a acompanhar o Glorioso.

Ivo Rocha da Silva

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s